Loading SEBRAE

Mais buscados: SEI mei Credito Consultoria Boas praticas

Loading SEBRAE

Notícias

Sul tem maior taxa de empreendedorismo feminino

31/01/13

Da Redação

COMPARTILHE

As nordestinas também superam os homens na hora de optar por abrir a sua própria empresa

Da Redação

Cerca de 52% dos negócios com até 3,5 anos de atividade estão nas mãos das mulheres sulistas e nordestinas (Fonte: Banco de Imagens)

Brasília – Na média nacional, as mulheres compartilham com os homens o comando das novas empresas. As regiões Sul e Nordeste, entretanto, são as únicas em que o sexo feminino supera o masculino no percentual de adultos que começam um empreendimento. Cerca de 52% dos negócios com até 3,5 anos de atividade estão nas mãos das mulheres sulistas e nordestinas, enquanto que nacionalmente são delas 49,6% das novas empresas. Este é um dos dados destacados na pesquisa Global Entrepreneurship Monitor 2012 (GEM), realizada pelo Sebrae em parceria com o Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP).

Para o presidente do Sebrae/RS, Vitor Augusto Koch, os números refletem a força da mulher no mercado de trabalho, que passa a ocupar lugar também no mundo dos negócios. “Estudos e pesquisas mostram que as mulheres demonstram comportamentos essenciais à liderança, uma das características fundamentais do empreendedor. Além disso, sua natureza mais adaptável e a capacidade para realizar várias tarefas ao mesmo tempo favorece o alcance de bons resultados”, acrescenta.

Os sete estados do Norte do país concentram, proporcionalmente, a maior taxa empreendedora nacional. Atualmente, 34,2% dos habitantes da região entre 18 e 64 anos estão envolvidos na criação ou administração de um negócio. No Brasil, o índice médio está em 30,2%. Os moradores do Norte são também os brasileiros que mais sonham abrir uma empresa. Enquanto nacionalmente o desejo de investir em um empreendimento é verificado entre 43,5% da população, no Norte do país o mesmo sonho é compartilhado por 54,3% da população adulta. Quase 44% dos brasileiros sonham em ter o próprio negócio, frente aos 25% que almejam seguir carreira como empregado em uma empresa.

“Vivemos um processo de desconcentração das atividades econômicas, que têm encontrado nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste importantes polos de desenvolvimento. O aumento do salário mínimo acima da inflação e a forte distribuição de renda por meio do Bolsa Família no Norte impactam no consumo e favorecem o empreendedorismo local”, analisa o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto. “Mas o mais importante é que não há grandes disparidades regionais: o empreendedorismo em todo o Brasil já se consolidou como uma oportunidade de ocupação e renda.”

A região Sudeste se destaca por apresentar a maior escolaridade entre os empreendedores brasileiros. Na região, 43% daqueles que iniciam um negócio têm o Ensino Médio completo, frente à média nacional, de 37%.

O índice de empresários com diploma de graduação também é maior nessa região (15%) do que no resto do país (11,5%). A maior escolaridade entre os empreendedores do Sudeste corresponde à melhor estrutura de ensino superior nos estados da região, que reúne maior densidade de instituições com boa avaliação do Ministério da Educação.

De acordo com a GEM, está na região Centro Oeste a maior proporção de empreendedores jovens envolvida na abertura ou na administração de um negócio. Mais de 22% dos empresários entre 18 e 24 anos estão na região, que também apresenta a maior proporção (37,2%) de empreendedores entre 25 a 34 anos. Nacionalmente, 18,3% estão entre 18 e 24 anos e 33,8% estão na faixa etária entre 25 e 34 anos.

Oportunidades no Centro Oeste
A pesquisa GEM mostra que o Centro-Oeste é destaque no empreendedorismo por oportunidade. Quase 85% dos novos negócios instaurados na região foram motivados pela identificação de uma oportunidade de mercado. O índice também é elevado nas regiões Sudeste (73,9%) e Sul (74,1%). No Brasil, quase 70% das empresas foram abertas pelo mesmo motivo. O Centro-Oeste vive momento de alto fluxo migratório, além da criação de novas cidades e da franca expansão dos recursos públicos. As condições, aliadas à alta escolaridade no Centro-Oeste e nas regiões Sudeste e Sul, incentivam a abertura de empresas direcionadas para aproveitar as oportunidades.

Sobre a GEM
Realizada no Brasil pelo Sebrae e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), a GEM 2012 contou com a participação de 69 países – 15 a mais do que os analisados em 2011. O levantamento ouviu 10 mil pessoas entre 18 e 64 anos das cinco regiões brasileiras.

 

LEIA TAMBÉM: Sonho de 44% dos brasileiros é abrir um negócio 

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

20 de Julho de 2018

O “Uber” das diaristas

SAIBA MAIS

 

20 de Julho de 2018

Gaúchos vendem mais de R$ 8 milhões na Francal

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 18/07/2018 09:58

Sebrae realiza seminário sobre Junta Digital em Lagoa Vermelha

Sebrae RS Podcast 17/07/2018 18:29

Sebrae em Pelotas promove a Sessão de Crédito para micro e pequenas empresas

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: