Loading SEBRAE

Mais buscados: MEi SEI Credito CONSULTORIA Boas Praticas

Loading SEBRAE

Notícias

Notícias

MPEs afetadas pela crise podem parcelar débitos com o Simples Nacional

O prazo para negociar os débitos inscritos em dívida ativa da União se encerrará às 19h de 30 de junho

atualizado em: 16/04/21

Da Redação

COMPARTILHE

A crise gerada pela pandemia deixa um rastro de dívidas e desalento para muitas micro e pequenas empresas no País. Para amenizar essa situação, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) editou a Portaria 1.696 e recriou as condições excepcionais que vigoraram no ano passado para o pagamento de débitos fiscais. Desta forma, está em vigor o parcelamento especial que impede que as empresas devedoras sejam excluídas do Simples Nacional. O prazo para negociar os débitos inscritos em dívida ativa da União começou em 1º de março e se encerrará às 19h de 30 de junho de 2021. A renegociação abrange dívidas vencidas de março a dezembro de 2020 e não pagas até agora em decorrência da crise do coronavírus.

 

“É importante as MPE`s estarem atentas à oportunidade de parcelamento dos débitos, é uma condição especial, mas com prazos definidos”, alerta a gestora de projetos de políticas públicas do Sebrae RS, Cláudia Cittolin. De acordo com a portaria, poderão ser negociados os débitos inscritos em dívida ativa da União até 31 de maio de 2021 e que não foram pagos em razão dos impactos econômicos decorrentes da pandemia. Ao aderirem ao parcelamento especial, as empresas devedoras não são excluídas do Simples Nacional.  A adesão é fácil e pode ser feita pelo portal Regularize  (https://www.regularize.pgfn.gov.br) . O contribuinte escolhe a opção Negociar Dívida e clica em Acesso ao Sistema de Negociações.

 

São três etapas. Na primeira, o contribuinte preenche a Declaração de Receita ou de Rendimento, para que a PGFN verifique a sua capacidade de pagamento. Em seguida, o próprio site irá liberar a proposta de acordo. Posteriormente, caso seja considerado apto, poderá fazer a adesão. Depois de finalizada a adesão, o contribuinte deverá pagar o documento de arrecadação da primeira prestação para que a renegociação especial seja efetivada. Atenção: caso o pagamento da primeira prestação não ocorra até a data de vencimento, o acordo é cancelado.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

22 de Junho de 2021

Projeto promove o mapeamento do ecossistema local de inovação de Santa Cruz do Sul

SAIBA MAIS

 

18 de Junho de 2021

Nem a crise segura o JK

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 07/06/2021 14:15

Sebrae RS lança novo podcast nas plataformas digitais

Sebrae RS Podcast 31/05/2021 11:15

Integrante do Conexão Pelotas, empreendedor se reinventa e cria novo espaço gastronômico

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: