Loading SEBRAE

Mais buscados: MEi sei Credito CONSULTORIA Boas praticas

Loading SEBRAE

Notícias

Políticas governamentais e apoio financeiro limitam condições para empreender no RS

A pesquisa GEM aponta que a dinâmica do mercado interno é o principal fator positivo

atualizado em: 18/09/19

Da Redação

COMPARTILHE
Políticas governamentais e apoio financeiro limitam condições para empreender no RS

Em 2016, o fator “políticas governamentais” foi apontado por 78,3% dos especialistas como o principal limitante no Rio Grande do Sul. Esse item caiu em 2018 para 58,8%.

Como são as condições para se empreender no Rio Grande do Sul? Além da inciativa dos empreendedores, quais são os pontos negativos e positivos que interferem no ecossistema empreendedor? Esta e outras questões foram abordadas pela pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), conduzida pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) em parceria com o Sebrae. E, além da percepção dos entrevistados, o resultado aponta recomendações para o fortalecimento do empreendedorismo no Estado.

Os especialistas consultados analisaram os 12 fatores (veja quadro no final) divididos em questões abertas e fechadas e apontaram políticas governamentais e apoio financeiro como os principais limitantes ao empreendedorismo, ambos com 58,8%. A dinâmica do mercado interno é o ponto positivo e alcançou a nota mais alta, 5,6, entre os fatores positivos que afetam a atividade empreendedora.

Em 2016, o fator “políticas governamentais” foi apontado por 78,3% dos especialistas como o principal limitante no Rio Grande do Sul. Esse item caiu em 2018 para 58,8%. No entanto, o “apoio financeiro”, que era considerado como fator limitante no Estado por 30,4%, passou para 58,8% em 2018. Também houve uma redução significativa do fator “educação e capacitação” como ponto negativo. Ela foi destacada por 30,4% na primeira pesquisa e por 17,6% em 2018. No Brasil, chega a 42,5% o percentual que aponta o fator “educação e capacitação” como limitante.

Além disso, o fator “educação e capacitação” é o quarto mais mencionado como limitante pelos especialistas. Na avaliação quantitativa, o nível de educação empreendedora no ensino fundamental e médio é o pior item avaliado, com pontuação média de 2,3. A educação empreendedora no ensino técnico e superior tem uma avaliação melhor (4,6), mas não supera o ponto central da escala (5,0). A exceção é o item que aborda o nível do ensino nas áreas de administração e negócios. Este fator é reconhecido como responsável por fornecer uma preparação boa e adequada para iniciar novos negócios e desenvolver novas empresas e recebeu média de 5.1.

A gerente de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial do Sebrae RS, Janaina Zago Medeiros, observa que a organização já busca atuar para melhorar esse aspecto estimulando o desenvolvimento de competências empreendedoras nos alunos da Educação Básica. Também iniciou uma parceria com o governo do Estado no programa Jovem RS Conectado no Futuro, que promove o empreendedorismo, a inovação e a criatividade nas escolas, em parcerias com parques tecnológicos e universidades. A proposta é valorizar, apoiar e dar visibilidade e estímulo ao crescimento e ao protagonismo juvenil. O Sebrae RS irá colaborar na identificação de escolas que receberão selo de Escola Empreendedora.

As avaliações mais restritivas estão relacionadas aos temas de tributação e burocracia. No entanto, 23,5% dos especialistas refutam o fator como favorável ao empreendedorismo. Eles destacam as ações de desburocratização e facilidade para abertura de empresas, que vêm sendo implantadas pelos governos federais, estaduais e em algumas prefeituras. Um exemplo é a ampla adesão do Estado a uma das iniciativas do governo federal para acelerar o processo de abertura de novos negócios, a RedeSimples. O projeto iniciou-se em 2014 e é uma parceria entre o Sebrae RS e a Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul. Até dezembro de 2018 foram integrados 159 municípios e a meta para 2019 é chegar a 259.

Janaina destaca que a criação do Conselho Estadual de Desburocratização e Empreendedorismo potencializou as ações da RedeSimples e para este ano mais 100 municípios gaúchos estarão integrados à Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios, beneficiando mais de 90% das empresas do Estado. Além disso, o Conselho atua na análise da legislação que impacta a abertura e no licenciamento de novos negócios, a fim de tornar os processos ainda mais ágeis.

Fatores analisados

Ambiente financeiro relacionado ao empreendedorismo;

Políticas governamentais e sua efetividade para o desenvolvimento do em­preendedorismo;

Políticas governamentais voltadas para a criação formal dos negócios (bu­rocracia) e aspectos tributários próprios do empreendedorismo;

Programas governamentais de apoio à atividade empreendedora;

Nível de educação empreendedora no ensino fundamental e médio;

Nível de educação empreendedora no ensino técnico e superior;

Nível de transferência e desenvolvimento de tecnologia como suporte aos novos empreendimentos;

Acesso à infraestrutura comercial e profissional;

Dinâmica do mercado interno;

Aspectos relacionados com barreiras, custos, concorrência e legislação para o empreendedorismo;

Acesso à infraestrutura física e de serviços;

Normas culturais e sociais e apoio da sociedade.

Principais recomendações para melhoria das condições para empreender

Políticas governamentais:

Impostos diretos menores para empreendedores iniciais.

Desburocratização do processo de abertura de empresas (preferencialmente feito de forma virtual e rápida).

Celeridade dos processos de abertura de empresa e de licenças regulatórias em geral.

Reforma tributária reduzindo consideravelmente os tributos de empresas nascentes, até os dois anos de operação.

Fortalecer instituições estaduais como: o parlamento, as universidades, o conselho estadual de desenvolvimento, associações empresariais e profissionais, etc. para que tenham também iniciativas e construam espaços para fortalecer o movimento do empreendedorismo.

Qualificar o sistema de governança do Estado.

Educação e capacitação:

Iniciar um processo de intersecção entre diferentes cursos na universidade, gerando interação e, principalmente, colocando o empreendedorismo experimentado como pano de fundo.

Implementar uma reforma universitária.

Melhorar a educação empreendedora considerando os aspectos econômicos do Estado.

Apoio financeiro:

Mais investimentos em startups e incubadoras pela parte governamental.

Criação de um fundo rotativo para apoiar novos empreendimentos dando condições às empresas de se viabilizarem para, após, efetuarem a devolução dos recursos.

Desenvolver linhas de crédito de fácil captação para alavancagem e crescimento, seja giro ou investimento.

Programas governamentais:

Mais apoio às startups.

Desenvolver iniciativas com foco em aumentar a produtividade geral do País relacionadas à educação da força de trabalho.

Apoio governamental no sentido de orientação ao empreendedor.

Alguns exemplos de ação do Sebrae RS

 – Ação com o Governo do Estado, com os municípios e com as universidades para levar o tema do empreendedorismo para as escolas, alinhados às novas premissas da BNCC (Base Nacional Comum Curricular)

– Conselho Estadual de Desburocratização e Empreendedorismo: a estruturação de uma governança com representantes do Governo e da sociedade civil a fim de fortalecer e potencializar os resultados da Redesimples.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

29 de Maio de 2020

Edital seleciona projetos de inovação tecnológica

SAIBA MAIS

 

28 de Maio de 2020

Frederico Westphalen coloca em prática ações do Cidade Empreendedora

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 25/05/2020 13:45

Nota fiscal eletrônica facilita a vida do MEI mas emissão requer cuidados

Sebrae RS Podcast 25/05/2020 13:00

Sebrae RS retoma atendimento nas unidades de Porto Alegre e Gravataí

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: