Loading SEBRAE

Mais buscados: MeI credito Sei boas praticas CONSULTORIA

Loading SEBRAE

Notícias

Notícias

Sebrae RS e Famurs mobilizam esforços para ‘Ação de Apadrinhamento’ de municípios atingidos pelos alagamentos no RS

Iniciativa busca fazer com que cidades que não sofreram com enchentes, tanto do próprio estado quanto de todo o Brasil, ajudem aquelas afetadas pelas cheias

atualizado em: 24/05/24

Da Redação

COMPARTILHE

O dado é impactante. De uma forma ou de outra, quase 90% dos municípios do Rio Grande do Sul foram atingidos pelos alagamentos do mês de maio, conforme está evidenciado nos Decretos de Calamidade Pública Nº 57.603, de 6 de maio de 2024, Nº 57.614, de 13 de maio, e Nº 57.626, de 21 de maio. Enfrentando, em muitos casos, um completo colapso estrutural e social, esses municípios trabalham para se reerguer em meio à busca por recursos, materiais e financeiros.

Por isso o Sebrae RS uniu-se a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) para uma mobilização chamada “Ação de Apadrinhamento”. A ideia é fazer com que municípios do RS que não sofreram com enchentes – e, também, de todo o Brasil – ajudem aquelas cidades em dificuldades em meio à calamidade.

O primeiro passo é o levantamento das necessidades das cidades afetadas e a coordenação do apoio de outras localidades. Por isso, Sebrae RS e Famurs solicitam o preenchimento do formulário (https://forms.office.com/r/nE8q0K9p1Z) para facilitar a conexão entre oferta e demanda. Após a coleta das informações, os municípios receberão contato para mais orientações.

“A iniciativa tem caráter extremamente humanitário de parceria e colaboração, que é o que mais precisamos neste momento tão difícil. Estamos juntos pela reconstrução da nossa economia, do nosso estado, para que possamos dar a volta por cima e retomar nosso protagonismo”, salienta Luciano Orsi, prefeito de Campo Bom e presidente da Famurs.

De acordo com levantamento realizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), 94% das unidades municipais do país já sofreram emergência ou calamidade pública. Segundo o estudo, cada uma delas foi afetada ao menos uma vez por ocorrências que levaram a um decreto de situação de emergência ou estado de calamidade pública, como ocorre atualmente no RS, no período entre os anos de 2013 e 2023. Ao longo dessa década, o impacto para as populações desses locais teve prejuízos que totalizaram R$ 639,4 bilhões.

“A situação que ocorre no RS é extremamente grave. E a vida acontece nos municípios. Os negócios acontecem nos municípios. Precisaremos reconstruí-los rapidamente para termos condições de reestabelecermos as condições mínimas para um ambiente de negócios. Precisamos reconstruir pontes, ligações viárias, telecomunicações. Isso tudo é essencial para os negócios e para que os empreendedores consigam voltar a comercializar seus produtos e serviços. Por isso, essa iniciativa pode e deve ajudar a acelerar muito nesse processo”, destaca Luiz Carlos Bohn, presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae RS.

Crédito da foto: Leandro Osório/Especial Palácio Piratini

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Siga o SEBRAE RS

Notícias

20 de Junho de 2024

30% dos micro e pequenos negócios gaúchos levarão de quatro a seis meses para voltarem a normalidade

SAIBA MAIS

 

20 de Junho de 2024

Mais de 36% das MPEs ainda estão fora de operação no RS

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 27/02/2024 16:18

Plano de Voo, do Sebrae RS, traz as principais tendências da NRF para o varejo

Sebrae RS Podcast 29/01/2024 10:00

Dicas de finanças para empresas é tema do podcast do Sebrae RS

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: