Loading SEBRAE

Mais buscados: Sei mei credito CONSULTORIA Boas praticas

Loading SEBRAE

Minimercado

Minimercados

Tecnologia em minimercados ajuda a incrementar vendas

06/07/17
Roger Scherer Klafke

Roger Scherer Klafke

Coordenador Estadual de Alimento e Bebidas do SEBRAE RS

COMPARTILHE
Cada mercadinho de bairro tem suas características de consumo. Por que não atendê-las potencializá-las?

A busca por praticidade e comodidade são fatores que favorecem os estabelecimentos de vizinhança, como são chamados os minimercados, mercadinhos e armazéns. De acordo com o estudo setorial realizado pelo SEBRAE Nacional, o nicho conta com cerca de 416 mil estabelecimentos e responde por 35% das vendas do setor supermercadista. Neste cenário, investir em tecnologia e em melhorias nos estabelecimentos torna-se uma vantagem competitiva.

Dados apontam que 35,5% destas lojas não realizou nenhuma melhoria de infraestrutura nos últimos 12 meses – seja ela uma reforma no local ou compra de equipamentos. Além disso, 37% dos estabelecimentos não possuem cadastro de clientes e 35,8% ainda utiliza um cadastro manuscrito.

Existem diversas tecnologias que podem facilitar estes pequenos empreendimentos, tanto no atendimento ao cliente quanto na otimização da venda. O self check-out, por exemplo, agiliza o processo de compra no cartão de crédito ou débito. Há, também, minimercados que apostam no e-commerce, agradando aqueles que desejam realizar suas compras em casa.

O uso de dados para otimizar as vendas nos estabelecimentos também pode ocorrer no pequeno varejo. Rodrigo Dalla Vecchia, professor de matemática da UFRGS e profissional ligado à inteligência de negócios, afirma que os dados disponíveis na internet auxiliam as empresas a criarem insights para melhorar o faturamento nos estabelecimentos. “Muitas vezes o proprietário não tem tempo de fazer uma análise de como os clientes entram e compram no local, e acabam se baseando em informações genéricas, vindas da Europa”, relata.

Já existem empresas de business intelligence focadas em pequenos empreendimentos. Após análise das informações de venda e compra do estabelecimento, elas geram um relatório que aponta quais melhorias e ações devem ser implantadas. “Cada mercadinho de bairro tem suas características de consumo. Por que não atendê-las potencializá-las?”, questiona o professor. Vecchia frisa que o uso de inteligência em minimercados pode potencializar as vendas. “O uso de inteligência de dados impacta mais o pequeno do que o grande empreendedor. O grande já vem otimizando processos há tempos, enquanto o pequeno é muito intuitivo. Quando essas tecnologias são agregadas ao processo, isso costuma gerar um bom impacto”, analisa Rodrigo.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

20 de Julho de 2018

O “Uber” das diaristas

SAIBA MAIS

 

20 de Julho de 2018

Gaúchos vendem mais de R$ 8 milhões na Francal

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 18/07/2018 09:58

Sebrae realiza seminário sobre Junta Digital em Lagoa Vermelha

Sebrae RS Podcast 17/07/2018 18:29

Sebrae em Pelotas promove a Sessão de Crédito para micro e pequenas empresas

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: