Loading SEBRAE

Mais buscados: sei mei credito CONSULTORIA BOAS PRATICAS

Loading SEBRAE

Moda

Consumo

O varejo que ganhará o jogo será aquele que tornar a vida mais fácil

atualizado em: 26/02/19
Fabiano Bassani Zortéa

Fabiano Bassani Zortéa

Coordenador estadual da Moda do SEBRAE RS.

COMPARTILHE
A partir de agora é compreender quais são as novas demandas, os novos desejos, as novas jornadas dos clientes

Não funciona mais trocar produtos por dinheiro. O que precisa ser feito a partir de agora é compreender quais são as novas demandas, os novos desejos, as novas jornadas dos clientes quando se relacionam com a marca. Está cada vez mais complexo afirmar que conhecemos o comportamento dos clientes. Isso porque em determinados dias eles preferem comprar no digital; em outros, na loja física, realizando diferentes jornadas; em alguns momentos preferem consultar informações na internet e comprar na loja; em outros, comprar no site e retirar na loja, ou receber em casa. Depende, os novos clientes, também conhecidos como omniconsumidores, sabem que existem possibilidades e querem fazer uso delas, conforme a necessidade de cada dia. Esta é a grande mudança no varejo.

No NRF 2019, principal convenção mundial do mundo para o varejo, que ocorreu em janeiro, os principais debates e apresentações foram pautados por essas mudanças no jeito de consumir e em soluções para os varejistas conseguirem engajar os consumidores nesse contexto. O uso de tecnologias para proporcionar uma experiência de compra personalizada ao cliente e a integração do físico com o digital foram as principais tendências apresentadas. A grande nova demanda do consumidor tem a ver com conveniência e agilidade. Ele quer comprar no digital e retirar na loja física, sem esperar ou pagar pela entrega. Chamado de BOPIS (buy online, pick-up in store), este conceito já está aplicado na maioria das principais marcas americanas e já pode ser percebido também em alguns varejistas daqui do Brasil.

Varejo em transformação

Os avanços tecnológicos e as transformações nas demandas de consumo indicam o fim do ponto de venda como a gente conhece. Agora as lojas físicas começam a ter um comportamento semelhante ao site. São lojas que se modificam com frequência, fazem ações inéditas e interagem com a comunidade. Além do dinamismo, os pontos de venda estão passando a utilizar painéis interativos, reconhecimento facial e análise de dados para personalizar as interações com o cliente, locais para retiradas de produtos comprados na internet, self-checkouts para eliminar as filas e realidade aumentada para auxiliar na decisão de compra.

Por fim, um maior número de lojas temporárias (Pop-ups) será aberto para surpreender e testar novos modelos de loja e atendimento. Tudo precisa ser simples. Mais do que nunca, o varejo que ganhará o jogo é aquele torna a vida mais fácil, sem atritos.

Ficou interessado?

Não perca o Circuíto Pós NRF 2019

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

17 de Maio de 2019

Semana do MEI 2019 aborda marketing digital

SAIBA MAIS

 

17 de Maio de 2019

Guri de Uruguaiana na Semana do MEI 2019

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 16/05/2019 14:02

Sebrae leva 32 empresas para o Salão Internacional do Couro e Calçado em Gramado

Sebrae RS Podcast 16/05/2019 13:54

MPEs apoiadas pelo Sebrae RS participam da NRA Show em Chicago

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: