Loading SEBRAE

Mais buscados: MeI SEI credito CONSULTORIA boas praticas

Loading SEBRAE

Alimentos e Bebidas

Tendências

Você sabe como as tendências de consumo impactam a produção de alimentos e bebidas?

atualizado em: 02/06/21
Roger Scherer Klafke

Roger Scherer Klafke

Coordenador Estadual de Alimento e Bebidas do SEBRAE RS

COMPARTILHE
O Brasil é uma grande potência do agronegócio e existem muitas oportunidades quando olhamos para a cadeia produtiva de alimentos e bebidas.

O que o pequeno produtor rural, as micro e pequenas agroindústrias e indústrias de alimentos e bebidas precisam saber para estarem alinhados as tendências de consumo e para pensar em produtos que solucionem os problemas dos novos consumidores?

O Brasil é uma grande potência do agronegócio e existem muitas oportunidades quando olhamos para a cadeia produtiva de alimentos e bebidas. Em estudo divulgado pela Embrapa em março, observa-se que a participação do Brasil no mercado mundial de alimentos saltou de 20,6 bilhões para 100 bilhões de dólares nos últimos dez anos, com destaque para carne, soja, milho, algodão e produtos florestais. O estado do Rio Grande do Sul contribui muito com esse número, principalmente quando olhamos para a produção de soja e carne.

Neste mercado onde os números são grandes e as principais empresas são gigantes, os pequenos podem encontrar espaço invertendo a lógica do fluxo do mercado que opera principalmente olhando do campo até a mesa. Desta forma é possível primeiro observar com atenção o prato do consumidor para a partir do “gosto do freguês”, entregar produtos mais conectados aos novos hábitos de consumo. Agregar valor aos alimentos e bebidas é uma oportunidade para os pequenos, principalmente porque produzir em grande quantidade e competir por preço, em um mercado dominado pelos grandes (com boa estrutura, domínio de tecnologia e recursos), pode não ser viável para os menores.

A agregação de valor para os pequenos refere-se à utilização de técnicas, receitas e formas de preparo únicas, utilização de insumos regionais, embalagens criativas e o uso de certificações, IGs ou marcas que destacam a procedência. Desta forma pode ser possível atingir maior valor de venda nos produtos. Cada empreendedor deve realizar a análise do seu negócio, da cadeia produtiva em que atua, dos resultados obtidos e das tendências de consumo para identificar oportunidades e realizar correções de rota. Pequenas empresas que atuam em mercados tradicionais, também podem inovar e desenvolver produtos mais aderentes as demandas do mercado. Existem muitos casos de sucesso de pequenas empresas que estão investindo na estratégia de agregação de valor como a INOVAMATE (www.inovamate.com.br empresa de chás, a partir da Erva Mate) que fechou uma parceria com a Tetrapack (gigante do setor de embalagens) e a ECOBIO (www.ecobiosaude.com.br empresa de grãos certificada orgânica) que abriu mercado em grandes redes varejistas. Estes exemplos, mostram que este tipo de esforço gera resultados.

Consulte a cartilha de orientação para a produção de alimentos e bebidas premium (https://estado.rs.gov.br/upload/arquivos//guia-produtos-premium-sict-2021.pdf ) , e se a opção da empresa for por investir na estratégia de agregação de valor, o empreendedor deve estar atento a algumas etapas importantes para adaptar, aprimorar ou desenvolver produtos com valor agregado, como:
– Realizar um diagnóstico do negócio atual e das possibilidades futuras.
– Avaliar as tendências de consumo, mercado e informações sobre o futuro dos alimentos.
– Avaliar ideias de produtos, realizar testes com novos insumos, testar tecnologias, pensar em novas formas embalagem e criar protótipos dos produtos.
– Analisar o mercado, fazer degustações e testes com consumidores e compradores.
– Avaliar a viabilidade técnica, econômica e financeira do projeto, bem como o preço de venda.
– Pensar no posicionamento da empresa, do produto, nas estratégias de vendas, no plano de marketing, nos canais de venda e no lançamento do produto.

Junto a isso, o ponto central é a mudança de mentalidade que pode modificar a estratégia de atuação e abrir novos mercados. Sensibilizar e engajar as pessoas envolvidas no negócio, que podem não compreender o novo posicionamento e que muitas vezes travam o processo de mudança é sempre um grande desafio.

Produtos regionais, produtos locais, produtos que reforçam a imunidade, produtos saudáveis, produtos artesanais, produtos sem conservantes químicos, produtos veganos, produtos com poucos ingredientes e ingredientes conhecidos, produtos orgânicos, produtos com procedência (IGs e IPs) e produtos para consumidores com restrições alimentares (sem glutem, lactose, sódio, açúcar, etc…) são tendências amplamente conhecidas no mercado de alimentos e bebidas, mas o principal desafio é, apesar das barreiras, colocar em prática a estratégia de agregação de valor.

Procure o Sebrae RS e conheça os projetos que são desenvolvidos para ajudar as micro e pequenas empresas a desenvolverem o seu potencial empreendedor, valorizando os alimentos e bebidas produzidos no Rio Grande do Sul.

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

30 de Julho de 2021

Sebrae RS valoriza potencial de professores através do Programa Cidade Empreendedora

SAIBA MAIS

 

30 de Julho de 2021

Canela inicia agosto com cronograma para qualificação de servidores

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 02/07/2021 17:14

Projeto Comprador aproxima fornecedores e grandes players da indústria na Mercopar 2021

Sebrae RS Podcast 07/06/2021 14:15

Sebrae RS lança novo podcast nas plataformas digitais

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em:

Nosso sistema de envio de senhas por e-mail está em manutenção, mas você pode usar o Chatbot, que fica localizado no canto direito da página, para fazer uma senha temporária