Loading SEBRAE

Mais buscados: SEI mei CRÉDITO consultoria boas praticas

Loading SEBRAE

Franquias

Gestão

Mentoring no franchising funciona?

atualizado em: 10/12/18
Fabi Nunes

Fabi Nunes

Mentoring em Empreendedorismo e Franchising NAU25

COMPARTILHE
O segmento de franchising vem apostando no mentoring como uma ferramenta de educação corporativa para desenvolvimento de performance e transferência de know-how

O que é mesmo esse tal de mentoring? Eu atuo como mentora há alguns anos e quase toda vez que digo com o que eu trabalho, vejo crescer um ponto de interrogação no rosto das pessoas. Eu contextualizo com alguns exemplos… Depois de alguns minutos, a pessoa tem uma certa noção do que é e de como o mentoring pode impactar, de forma positiva, nos resultados dos empreendedores.

O mentoring, muito resumidamente, é uma metodologia aplicada com o objetivo de encurtar a curva de aprendizado do mentorado. Ou seja, ir do ponto A ao ponto B acompanhado de uma pessoa que já fez esse trajeto como seu guia. E é uma rua com duas vias, pois o mentor acaba sempre aprendendo coisas novas.

A mentoria não é algo novo. O que tem de novo são os métodos que foram sistematizados. E estão sendo aplicados nas organizações para compartilhamento de conhecimento e transferência de know-how.

Uma pesquisa realizada pela Endeavor Insigth com empresas do mesmo segmento em Nova York apontou uma diferença de resultado 30% maior de crescimento entre empreendedores que passaram pelo processo de mentoring (com mentores experientes) com relação aos demais.

Na minha experiência como mentora tenho visto pessoas se desenvolverem, se descobrirem capazes e ampliarem significativamente seus campos de visão. Alcançando novos e bons resultados, mesmo diante do “cenário Brasil”, que tem se mostrado um belo desafio aos empreendedores. E esses novos resultados aparecem de acordo com a velocidade e capacidade do mentor e do mentorado em “formar uma dupla” e trabalhar juntos para alcançarem as metas traçadas.

Esse processo precisa estar focado no aprendizado do mentorado e não como o mentor ensina. A linha entre os dois é tênue, mas faz toda a diferença quando a preocupação está em facilitar o aprendizado. Um dos principais pontos da missão do mentor deve ser o olhar sobre o mentorado, estar atento/presente durante a caminhada que o levará para um novo patamar de conhecimento e performance.

As prerrogativas para a implantação de um bom projeto de Mentoring Organizacional são:

  • Mentores com conhecimento e expertise no assunto. E que tenham aptidão por ensinar e lidar com pessoas;
  • Mentorados com disposição e comprometidos em aprender novas formas de alcançar resultados;
  • Um clima organizacional pertinente para receber um projeto como esse.

O segmento de franchising vem apostando no mentoring como uma ferramenta de educação corporativa para desenvolvimento de performance e transferência de know-how. Movimento que se iniciou fora do Brasil e, agora, aparece de uma forma mais estruturada por aqui.

No meu ponto de vista, o franchising passa por um momento de se reinventar. Abrindo mais espaço para a colaboração e cocriação do franqueado, saindo do modelo exclusivamente vertical para tomada de decisão. E a utilização do mentoring como ferramenta acompanha essa tendência, esse novo olhar.

A aplicação do método é realizada para transferência de know-how de operação e de gestão da franquia, entre franqueado maduro e um novo franqueado, por exemplo. Em sua maioria, as franqueadoras treinam o franqueado pouco tempo antes de abrir a franquia, e o aprendizado – como em qualquer outro negócio – acaba sendo no dia a dia da operação. Ter um mentor durante esse caminho pode economizar alguns reais e noites de sono do novo franqueado.

Além disso, as franqueadoras estão apostando também na aplicação para a melhoria de performance de franqueados e gerentes das lojas próprias que, por diversas razões, podem entrar numa espiral de resultados ruins, mesmo conhecendo o negócio. Então, um olhar de fora e com experiência pode ajudar o gestor a encontrar a saída mais rápida para o problema.

A troca de informações e a participação de franqueados sêniores no processo de aprendizado dos novos também não é novidade. O que há de novo é a forma de fazer, ou seja, a aplicação de uma nova metodologia usando o mentoring como ferramenta de aprendizado, sistematizando e aprimorando processo e ganhos, em detrimento de outras formas antigas de educação corporativa.

Então, o mentoring é a nova fórmula mágica do mercado e trará grandes resultados? Absolutamente NÃO. Para aprender e para empreender não existe receita de bolo. E, assim como no franchising ou em voos solo, se o empreendedor não dispuser de boas competências comportamentais e de um cenário minimamente favorável, não há magia de sucesso.

No entanto, ele pode e deve ser considerado uma boa ferramenta de educação. E tem se mostrado como uma excelente opção de aceleração de aprendizado. Além de poder ser uma carta na manga das franqueadoras para lidar com o cenário Brasil dos três últimos anos e uma nova forma de ensinar sobre gestão e operação da franquia, utilizando e valorizando os talentos internos.

Portanto, respondendo à pergunta: mentoring no franchising funciona muito bem!

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Veja Mais

Franquias / Redes de Cooperação

Mercado

Tendências que irão transformar o turismo online

Notícias

21 de Junho de 2019

Sebrae RS promove bate-papo gratuito com foco em gastronomia

SAIBA MAIS

 

21 de Junho de 2019

Produtos gaúchos são premiados na Expocachaça, em Minas Gerais

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 14/06/2019 19:47

Ainda dá tempo de ser expositor na Mercopar 2019

Sebrae RS Podcast 14/06/2019 19:46

Programação Neurolinguística é tema de palestra on-line

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: