Loading SEBRAE

Mais buscados: SEI MEi credito consultoria boas praticas

Loading SEBRAE

Empreendedorismo

Desenvolvimento local

O lugar em que eu vivo me proporciona qualidade de vida?

30/11/18
Roselaine Monteiro Moraes

Roselaine Monteiro Moraes

Gestora de Políticas Públicas Sebrae RS

COMPARTILHE
O conhecimento passa a ser um recurso competitivo, e o desenvolvimento do capital humano, através do acúmulo de experiências e competências, tem elevada importância

Você já parou para pensar quais são os motivos que nos mantêm no lugar onde vivemos? Uma das possibilidades pode ser a percepção de que nossas necessidades e anseios estejam sendo atendidos, ou de que nossos sonhos e projetos possam ser concretizados. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS, 1998), felicidade, autorrealização, saúde, condições sociais e econômicas se refletem em qualidade de vida.

A qualidade de vida está diretamente relacionada com a dinâmica de desenvolvimento local, a qual deve estar alinhada às expectativas da população, considerando o aproveitamento de ativos locais como os capitais humano e social e conhecimento, entre outros. Quando se compreende que o foco do desenvolvimento local está centrado nas pessoas, nos seus conhecimentos, nos meios como se relacionam com a sociedade e como geram riqueza, as chances de desenvolvimento podem ser ampliadas.

Na nova economia, a sociedade do conhecimento ganha destaque frente aos tradicionais fatores de produção, antes com foco em trabalho, capital e terra. O conhecimento passa a ser um recurso competitivo, e o desenvolvimento do capital humano, através do acúmulo de experiências e competências, tem elevada importância em um contexto de desenvolvimento.

“O nível de capital humano de uma população pode influenciar o sistema econômico de diversas formas, com o aumento da produtividade, dos lucros, do fornecimento de maiores conhecimentos e habilidades, e também por resolver problemas e superar dificuldades regionais, contribuindo com a sociedade de forma individual e coletiva” (Lima e Viana, 2010).

Se, por um lado o capital humano é um recurso primordial para o desenvolvimento local, por outro esse desenvolvimento pode não acontecer naturalmente, devido à falta de interesse, participação, colaboração, compromisso e adesão das pessoas e das instituições.

É preciso desenvolver o capital social, que pode ser definido como a capacidade das pessoas e das instituições de se organizarem para, juntas, atuarem de modo colaborativo, comungando normas, regras e sistemas, associado a um elevado nível de confiança, visando à cooperação social.

Preparar um ambiente que, considerando os ativos locais, favoreça o processo colaborativo, a inovação e produção de novos conhecimentos é uma estratégia que pode ser adotada por municípios e regiões que desejam gerar desenvolvimento.

Hélice Tríplice

Foi a partir da observação do modo de atuação e da relação entre a Universidade Massachussetts Institute of Technology (MIT- EUA) e o polo de indústrias de alta tecnologia do seu entorno que surgiu o conceito Hélice Tríplice, criado por Henry Etzkovitz. Na ótica do autor, a interação entre Universidade, Governo e Indústria forma o conceito Hélice Tríplice, constituindo um modelo de governança baseado em conhecimento, que propicia o desenvolvimento por meio da inovação e do empreendedorismo. Tal conceito estimula a criação de núcleos de incubadoras e inovação, escritórios de transferência de tecnologia, novas leis e mecanismos de fomento. Esse conjunto de fatores desencadeia processos que estimulam a criação de emprego, renda e novos empreendedores, contribuindo para a economia e favorecendo o desenvolvimento social.

A Hélice Tríplice é uma estratégia para estruturação de uma governança inovadora, buscando a pluralidade de participação dos atores, permitindo o compartilhamento do poder dos segmentos e das instituições que integram o capital social do território. Nessa perspectiva, o envolvimento dos indivíduos e das instituições, de forma democrática e inclusiva nas escolhas e decisões estratégicas, poderá refletir no desenvolvimento mais aderente às necessidades do contexto no território.

Ampliar nosso olhar para estruturas de governança que prevejam a interação entre os atores sociais, a busca da convergência e o uso inteligente dos recursos disponíveis (financeiros, pessoais, ambientais, culturais, tecnológicos, sociais, políticos) é essencial para buscar o crescimento econômico e o desenvolvimento social, resultando na melhoria de qualidade de vida tão desejada por todos.

Referências:

Capital humano e crescimento econômico. The human capital theory and the economic growth La théorie du capital humain et la croissance économique

La teoría del capital humano y el crecimiento económico

Giomar Viana*

Jandir Ferrera de Lima**

ENTREVISTA HENRY ETZKOVITZ. Hélice tríplice: metáfora dos anos 90 descreve bem o mais sustentável modelo de sistema de inovação

Hélice Tríplice: inovação e empreendedorismo universidade-indústria-governo

Os Fundamentos Teóricos do Capital Social

 

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

10 de Dezembro de 2018

Aumento de produtividade e melhora da qualidade de vida

SAIBA MAIS

 

07 de Dezembro de 2018

Hospital de Clínicas abre as portas para MPEs e MEIs

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 07/12/2018 18:11

Palestra on-line mostra como atrair o consumidor moderno

Sebrae RS Podcast 07/12/2018 18:12

Palestra foca no mercado fornecedor para complexo hospitalar

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: