Loading SEBRAE

Mais buscados: MeI SEI credito CONSULTORIA BOAS PRATICAS

Loading SEBRAE

Saúde

Bem-Estar

Desospitalização segura é opção para qualidade de vida do paciente

atualizado em: 07/06/18
Ana Paula Rezende

Ana Paula Rezende

Coordenadora Estadual da Saúde do SEBRAE RS

COMPARTILHE
Muitos consideram a desospitalização uma boa opção de tratamento mais efetivo e que traga bem-estar aos pacientes e familiares e com reflexos positivos na terapia

Clique no play acima para ouvir o conteúdo!

Muitos que procuram por internação hospitalar nem sempre encontram o tratamento que esperam, o que acarreta em uma demora maior na recuperação do paciente. Para amenizar esse quadro, muitos consideram a desospitalização uma boa opção de tratamento mais efetivo e que traga bem-estar aos pacientes e familiares e com reflexos positivos na terapia. Desospitalização é o termo utilizado para a redução do tempo de internação do paciente, com o intuito de dar continuidade ao tratamento fora hospital sem deixar de lado o benefício das possibilidades terapêuticas.

A alta simples para o domicílio; alta para o domicílio com serviço de home care/assistência domiciliar; alta para instituições de longa permanência/residenciais geriátricos e alta para unidades de retaguarda ou de transição são alguns dos tipos de alta hospitalar que estão incluídas no conceito de desospitalização. A partir da situação clínica do paciente, é escolhida a modalidade mais adequada.

Aos que pensam na possibilidade de aderir à desospitalização segura, é fundamental lembrar da importância da avaliação médica. E para o profissional de saúde, é necessária a preocupação em definir o melhor suporte para que o paciente tenha alta e para que sua recuperação fora do hospital ocorra de forma segura e sem complicações.

Desospitalização segura é opção para qualidade de vida do paciente

Alguns veem na desospitalização uma oportunidade dos pacientes internados em hospitais para que tenham cuidados diferenciados e específicos às suas necessidades. Essa vertente acredita que a unidade de apoio oferece, por vezes, um risco menor ao paciente, levando em consideração o fim do tratamento com mais comodidade.

Para os usuários que optam pela desospitalização e que já estão na fase de acompanhamento, em casos de complicação ou urgência há a possibilidade de serem encaminhados a um hospital de sua preferência. Muitos estabelecimentos já pensam e implantam a desospitalização segura, porém, muitos ainda estão em fase de entendimento e possível adaptação. Se aqui ainda estamos adotando essa prática, em países desenvolvidos, como os europeus e os EUA, isso já é uma realidade.

Um exemplo de estabelecimento dedicado ao conceito de desospitalização segura é a clínica Sainte Marie, em São Paulo. Seu Hospital de Apoio promove essa prática para pacientes em reabilitação, crônicos e de longa permanência, contando com uma estrutura moderna e atendimento diferenciado com bons resultados. Essa experiência mostra que a desospitalização pode ser uma alternativa concisa e eficiente aos que procuram pela recuperação fora do hospital, com mais autonomia e qualidade de vida.

 

COMPARTILHE
ESTE CONTEÚDO FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Notícias

09 de Abril de 2020

Decretos, Normas e Leis que podem impactar os Empreendedores em tempos de Coronavírus

SAIBA MAIS

 

09 de Abril de 2020

Sebrae RS oferece mais uma semana de atividades online gratuitas

SAIBA MAIS

Vídeos

Ouça o podcast do SEBRAE

Sebrae RS Podcast 26/02/2020 15:15

Mercado para micro e pequenas empresas é favorável no país

Sebrae RS Podcast 26/02/2020 14:40

Scanner Sebrae possibilita autoavaliação das empresas

Atendimento - Chat

Olá, tudo bem? Preencha os campos para iniciarmos o chat. ;)

Por favor, preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato assim que possível.

Início em: